domingo, 6 de janeiro de 2013

Sorte ou conquista?


Hoje rolou o sorteio do livro Tsunami (da Lara Fidelis) na nossa fanpage. E o resultado você pode conferir aqui! E aí ganhou? Deu sorte? É a sorte...

Mica: Sorte já é difícil de definir. Tem gente que acha que sorte é ganhar - sorteios, loterias, rifas. Mas para muitos, sorte é ter saúde... Que é uma coisa boa é a única certeza. Você se considera uma pessoa sortuda Kelly?

Kelly: Olha, falando de sorte em sorteios e essas coisas, se eu fizar uma boa análise, até que não tô mal das pernas. Teve uma época (muito boa por sinal) que eu ganhava ingressos pra show, prêmio em festa de fim de ano da firma, etc, haha... e em 2012, após muito mimimi no twitter, ganhei ingresso para um show que eu não tinha um tostão pra ir. Se eu reclamar, é mancada minha com o Universo. Mas, sem demagogias, acho que a melhor sorte que se pode ter é saúde. Aliás, só se aprende a dar valor quando a coisa complica. Enfim. Mas tirando essa parte séria - saúde - é uma delícia ganhar coisas sem nenhum motivo específico. E você, Mica, como encara a sorte na vida?

Mica: Eu não tenho sorte. É uma realidade com a qual tenho que lidar. Nunca ganhei nem bingo da família. Tudo que eu consigo e as pessoas dizem “nossa que sortuda” elas só falam porque nem imaginam o quanto eu ralei pra conseguir. Sempre foi assim. Confesso que consigo 90% do que desejo. Mas é sempre com muito esforço e ralação. Saúde? Bom se saúde for sorte gastei toda a minha aí: não fico doente. Minha doença é gripe, duas gripes ao ano (quando TODO mundo pega) e às vezes ainda escapo destas. Nunca tive uma doença grave. Minha única doença de infância foi catapora. Essas doenças que todo mundo tem na vida adulta? Nops. Até estranhei quando tive dengue o ano passado. Está certo que existe epidemia de dengue desde que sou criança e só peguei em 2012, mas juro que achei que ia morrer sem essa hahaha

Kelly: Há pessoas que dizem também que sorte não existe, coisa que eu não concordo. Já vi muita gente que não ralou e nem suou pra nada, e quando faz a primeira aposta já dá certo de cara. Que isso, então? hahah... esta sorte eu também gostaria MUITO de ter.

Mica: Em trampo se vê muito isso. Existem milhares de talentos desperdiçados por aí. Porque não lutaram? Porque não souberam fazer seu marketing? Pode ser que sim, mas também tem os que fazem tudo certinho e mesmo assim não rola. Lembrei de uma frase da Rosana Hermann - sorte conta uns 70%. 20% networking e 10% talento. Porque tem muita gente boa por aí, você tem que estar no lugar certo na hora certa e isso, só com sorte.

Kelly: Agora, taí coisa que não há livro que nos informe: A hora exata! E acho que nem cartomante saberia definir... O que nos resta então é tentar. Tentar sempre e sempre. Cansa (às vezes até demais), mas vale lembrar o 'vai que dá certo'...

Mica: Eu até nem uso muito o “boa sorte”. Em geral desejo força e sucesso. Não é que não acredite na sorte, acredito sim que tem uma galera sortuda. Tive um sogro que ganhava todas as rifas que entrava, chegou a DECORAR a casa do ex com prêmios de rifas... Mas é que eu não conheço a sorte e acho mais fácil ter força, trabalho e sucesso.

Kelly: Sim, concordo. Mais seguro cada um fazer a sua parte do que esperar pela vida. 

4 comentários :

  1. A maior sorte é não ter azar!

    ;)

    ResponderExcluir
  2. Concordo plenamente com a Mica! Eu também consigo a maioria das coisas que quero, mas, sempre com muito foco, esforço e trabalho duro. Acho que a sorte está em termos a possibilidade de realizar determinadas atividades para atingir as nossas metas e chegarmos ao objetivo.

    ResponderExcluir
  3. É, tem um ponto interessante nessa conversa... de fato, qdo a gente se esforça mto pra ter algo e consegue, SEMPRE aparece um pra dizer 'nofa, como vc é sortuda! comigo não acontecem essas coisas'. ¬¬
    Isso é BEM chato. Primeiro a falta de bom senso, e segundo que, conscientemente ou não, a pessoa está te desqualificando, ou seja, ela desconfia da tua capacidade. tsc tsc

    Sei lá, então, quem tem mania aí de falar o tempo todo pros outros esse tipo de coisa, repense antes no esforço da pessoa, antes de abrir a boca. =P

    ResponderExcluir
  4. Nossa esse post foi feito tão tranquilamente e agora eu fico toda hora pensando sobre ele. Tanto que lembrei situações de sorte, como achar dinheiro na rua. Aconteceu mais de uma vez e sempre em momentos de aperto. A última vez foi dia 02 agora, voltando de viagem (logo, sem grana) achei cinquentão no chão... Talvez eu tenha alguma sorte sim...

    E essa análise da Kelly foi foda, nunca tinha enxergado isso, mas em trampo cai perfeitamente. Ouvi algo parecido esses dias "nossa como foi espertinha, se deu bem" É na mesma linha não considerando como reconhecimento pelo trabalho.

    ResponderExcluir

Não somos responsáveis pelas opiniões e informações contidas nos comentários. A responsabilidade é única e exclusivamente dos seus autores. O Minha Saia é Mais Justa preza pela diversão, troca de conhecimento e respeito entre seus leitores e comentaristas.