sábado, 16 de março de 2013

Amigo que é amigo...

Amigo é uma coisa que entra na vida da gente logo cedo e junto com os amigos vêm as lições e frases prontas sobre amizade. Aí a gente cresce com aquela ideia linda e mentirosa: amigo é pra sempre, até mais que amor. Mas de todas essas mentirinhas que nos ensinam, tem uma que é muito perigosa: amigo que é amigo fala as verdades na cara, não passa a mão na cabeça.


Kelly: Amizades, mesmo as mais verdadeiras, às vezes acabam. Não é regra, mas acontece. Por quê? Pelo simples motivo de que pessoas mudam. E mudamos o tempo todo! Só que nem sempre um dos lados está disposto a conviver e se adaptar a isso. Logo, "amigo que é amigo é para todo o sempre" é mito.

Mica: E não significa que a pessoa te odeia, te inveja, te sacaneou ou algo assim, ela apenas seguiu em frente. Também não significa que ela se voltou para o lado negro da força. Mudar de emprego, de escola, de cidade, de profissão, de namorado, de qualquer coisa, faz a vida mudar e, às vezes, com essas mudanças, algumas pessoas não cabem mais, até mesmo na rotina.

Kelly: Exato. Se a gente olhar para trás, quantos amigos passaram por nossa vida? Muito mais do que um dia a gente imaginou, aposto. Eu cresci com essas ideias de que 'amizade verdadeira não morre'. Mas daí, vivendo e amadurecendo, você vê que infelizmente [ou felizmente] não é assim. Daí, o jeito é levar a vida. E amigos novos sempre aparecerão.

Mica: Eu demorei um pouco pra entender isto, precisei lidar com o fim de várias amizades para aprender que isto não é uma perda. Pra falar a verdade isso só fez sentido pra mim quando eu precisei por fim em algumas amizades que estavam me fazendo mal. E não porque eram pessoas horríveis, apenas porque não estávamos mais na mesma sintonia. Eu desejo o melhor para elas até hoje, mas não quero compartilhar a minha vida com elas. Cruel?

Kelly: Acho mais cruel manter uma amizade desonesta do que se afastar, sabe. Só voltando um pouco no assunto ali, para não me entenderem mal: Sim, tenho amizades bem antigas... umas de mais de 10 anos e outro que chega a 20 [amizade de infância]. São especiais. Porém, apesar de tudo, não olho pra essas amizades e digo 'Ohhh, serão para sempre'. Deixo rolar. Criar expectativas não presta, sabe... mais uma das coisas que o tempo ensina.

Mica: Nossa, eu acho que não tenho amizades tão antigas... Mas nem lembro exatamente porque acabaram. O que me norteia hoje em minhas amizades tem a ver com a segunda “verdade” que falamos na introdução, “amigo que é amigo fala as verdades na cara” me embrulha o estômago. Primeira coisa: verdades de quem? Porque o que é uma verdade pra você pode ser uma tolice pra mim e vice-versa. Não radicalizem, pensem em situações cotidianas de uma amizade. Vamos a exemplos: “Mica você diz isso porque não lida bem com críticas”. Verdade. Não lido. E daí? Porque eu tenho que mudar isso pra ser sua amiga? Porque isso é um defeito? E o que é que você precisa tanto me criticar pra provar sua amizade? Acho muito mais justo alguém que aceita meus defeitos do que alguém que quer me mudar.


Kelly: Aí que tá. Assim como relacionamentos amorosos, amizade tem a mesma pegada quanto a aceitar os outros como são. Se fulano ou ciclano te incomodam demais, saia fora. Melhor do que ficar enchendo o saco. Tudo bem que às vezes as pessoas dão conselhos porque querem ajudar. Mas quando o conselho passa a ser um sermão insistente, rola desgaste. Daí não dá.

Mica: Eu estabeleci algumas regras quanto a conselhos hahahaha sério. Servem para eu não ultrapassar o limite de nenhum amigo e como alerta em relação as pessoas que estão na minha vida. 1 - Só digo algo se me perguntam. Às vezes a pessoa só quer desabafar, deixar sair o problema ou a dor de dentro dela e nessas horas o que ela menos precisa é de alguém dizendo o que acha que ela deve fazer da vida dela; 2 - Se eu gosto de você, eu gosto até dos seus defeitos. E rio deles com você. Se isso não é possível, então não é possível a amizade e, 3 - Quando dou conselhos penso no que faria a pessoa feliz dentro das escolhas dela e não das minhas, porque o meu modelo de felicidade serve pra mim, mas não necessariamente para o outro. Se você sonha em ser atriz e me pergunta o que eu acho eu não vou dizer que acho uma coisa quase impossível, porque é impossível pra mim. Eu vou dizer que se é isso que te fará feliz, vai lá e faz. E se der merda, beleza, volta que eu estou aqui. Se a pessoa não é capaz de fazer isso por mim, não vai dar certo.

Kelly: Bom, eu já cometi gafes. Muitas. Mas quando você tem um amigo bacana, ele te avisa da sua mancada. Até dói, porque ninguém erra porque quer. Mas enfim, classifico esta atitude como algo bacana, porque há os "amigos" que não verbalizam seu erro pra você... acostumam-se a falar para os outros. Pronto, daí pode encerrar a amizade de vez. Acredito que quando chega neste ponto não tem mais jeito (pelo menos pra mim). Há quem consiga viver dessa forma, mas são escolhas. Eu opto pela distância, no caso.
Fria? Será? Quem é mais frio: o que termina a amizade ou o que mantém falsidades? Na teoria, muita gente dirá que é preferível terminar, mas na realidade, vivem o oposto e ainda criticam quem faz o contrário. A resposta pra isso: Paciência + Tô nem aí.

Mica: Então, eu entendo um “olha você me magoou”, mas quando a frase começa com “você devia... você precisa... você tem...” Já me escurece a mente. Não devo, não preciso e não tenho que fazer nada. Ao menos que queira, que consiga e que possa. Entende? É isso que me incomoda, aquela linha tênue entre conselho e ordem. Aquela invasão em que o importante não é mais te ajudar e, sim impor o que ela pensa de você e das suas escolhas. Amigo de verdade não precisa estar certo sobre mim, amigo de verdade é capaz de aceitar o que EU sei sobre mim. Parece que o fato de a pessoa se tornar íntima faz ela acreditar que pode (e até deve) sair dando lição de moral para te “abrir os olhos”. Intimidade é uma merda, só traz desgosto e filhos. Detalhe, em amizade nem filhos rola.

4 comentários :

  1. Lido! Beijossssss...saudades

    ResponderExcluir
  2. Fofaaaa contando acabo de perceber que tenho amigos tão antigos porque você está aqui há mais ou menos 300 anos? Digo, 13!!!! Aeeeee gostei disso. Saudades também, bjos.

    ResponderExcluir
  3. Lendo me fez parar pra pensar, que pensamos bem assim, achando que as vezes somos donos de nossos amigos, e que cabe a nós a mudar-los, e muitas das vezes dizer a verdade não é uma boa, é como cita Mica, é melhor que eles nos pergunte e que queira ouvir, pq se eles não estiver pronto, isso rolar a maior discussão pq não era isso que queria ouvir... Os amigos duram o realmente o tempo que tem que durar!!!

    ResponderExcluir
  4. Fiquei um tempo pensando nisso que você falou, porque foi muito corajoso assumir que no fundo é uma questão de posse. Eu relacionava como uma relação de poder, mas esqueci que é comum a posse estar envolvida nisso. Obrigada!

    ResponderExcluir

Não somos responsáveis pelas opiniões e informações contidas nos comentários. A responsabilidade é única e exclusivamente dos seus autores. O Minha Saia é Mais Justa preza pela diversão, troca de conhecimento e respeito entre seus leitores e comentaristas.